top of page
  • Foto do escritorWilFran Canaris

21ª Conferência Estadual dos Bancários

Neste sábado, 6, foi realizado no auditório do Hotel Cambirela em Florianópolis a 21ª Conferência Estadual dos Bancários e das Bancárias.

O painel da manhã foi dividido em duas partes: As novas tecnologias, reorganização bancária e crédito no Brasil destacando o papel dos bancos públicos na atualidade. Expositor: Fernando Amorim – Técnico do Dieese – subseção dos bancários do Rio de Janeiro e -Reflexão sobre a situação atual do Brasil e o problema da falta de perspectiva para a retomada do desenvolvimento. Expositora: Marilane Oliveira Teixeira – Doutora em desenvolvimento econômico pelo Instituto de Economia da UNICAMP, mestre em Economia Política pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e Bacharel em ciências econômicas pela Faculdade de economia São Luiz.

Durante os debates com os palestrantes o presidente do SEEB Floripa Marco Silvano destacou a importância de estarmos realizando uma conferência tão representativa em um ano que não temos Campanha Salarial da categoria, Silvano alertou, “As vezes a gente precisa parar e parar significa avançar, mas parar para refletir, parar e avaliar onde nós estamos, o que estamos fazendo e o que precisamos alterar para buscar outros caminhos que não o que temos trilhado até o momento”.

Na parte da tarde os deputados federais Pedro Uczai e Paulo Pimenta trouxeram alguns elementos da disputa que está em jogo no Congresso Nacional.

Para o deputado, Pedro Uczai (PT-SC) falta informação clara à população para demonstrar o quanto o projeto de Previdência do governo Bolsonaro e do ministro da Economia, Paulo Guedes, vai prejudicar milhões de trabalhadores. “Cerca de 700 mil trabalhadores por ano deixarão de se aposentar se mudarem as regras. Quem sabe o que vai acontecer, não pode ser a favor dessa reforma”, exemplificou.

Encontros por bancos

Na sequência ocorreram os encontros por bancos. Os encontros da Caixa e do Banco do Brasil focaram na defesa dos bancos públicos, dos planos de saúde dos funcionários, da previdência pública e complementar e de melhores condições de trabalho.


Os funcionários dos bancos privados discutiram meios de defender os empregos, planos de carreira, cargos e salários, saúde e segurança bancária, entre outros temas específicos de cada banco: Bradesco, Itaú Unibanco e Santander. Já os banrisulenses optaram por debater a necessidade de manutenção do banco como um bem público e de uma campanha para esclarecimento e defesa do banco junto à população.  Destacando que o encontro nacional dos funcionários do Banrisul foi marcado para o dia 24 de agosto em Porto Alegre.

SEEB Floripa

0 visualização0 comentário

Comentários


bottom of page