top of page
  • medeirossilvia

Bancários garantem reposição da inflação com ganho real, reajuste que será aplicado será de 4,58%

Após a divulgação do INPC acumulado nos últimos 12 meses os bancários e bancárias já sabem quanto será o reajuste na próxima folha de pagamento


A Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria bancária, firmada em 2022, garantiu às bancárias e aos bancários a manutenção de todos os direitos previstos na CCT até 31 de agosto de 2024 e aumento real de 0,5% (INPC + 0,5%) para salários, PLR, VA/VR e demais cláusulas econômicas em 2023. O acordo foi fruto de dois meses e meio de pressão e negociações entre o Comando Nacional dos Bancários e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Definitivamente, não foi fácil!


A insistência dos bancos na retirada de direitos dos trabalhadores era tão grande que houveram negociações específicas que se prolongaram mesmo após a apresentação da proposta final na mesa única da Fenaban. O santander, por exemplo, impôs entraves para a continuidade do compromisso de manutenção do Banesprev e da Cabesp.


Além da manutenção de todos os direitos, as negociações realizadas pelo Comando Nacional dos Bancários levaram ao reajuste, para 2022, de 8% nos salários, aumento de 10% nos vales alimentação (VA) e refeição (VR), além de um adicional de R$ 1.000,00 em VA para compensar a elevada inflação dos alimentos constada no período. Também foi conquistado reajuste de 13% para o teto da parcela adicional da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) do ano passado.

34 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page