top of page

Banrisul estuda proposta do movimento sindical de cancelamento do novo PCFs


Em reunião na manhã desta quarta-feira (06/12), na sede do SindBancários Porto Alegre e Região, negociadores do Banrisul, após ouvirem a proposta do Comando Nacional dos Banrisulenses, se comprometeram a levar a demanda para a direção do Banco e dar um retorno até sexta-feira (08/12).


O Comando pediu:

1. Revogação das novas resoluções do Regulamento de Pessoal;2. Unificação dos quadros novo e antigo (isonomia);3. Revogação da migração;4. Restauração dos padrões de comissionamento.


De acordo com informações do banco, cerca de 1.500 migraram para o novo plano e há mais outros 1.000 que já foram contratados dentro das novas regras. O Comando defende que todos sejam colocados dentro do atual plano, até que seja discutido, em conjunto com o movimento sindical, um novo PCFs."O modelo atual não é o ideal, mas o proposto pelo banco é muito pior, porque não contempla os anseios de crescimento na carreira e não resguarda os direitos conquistados. Precisamos urgentemente revogar o que está posto e construir uma proposta em conjunto, que atenda bancários(as) e a necessidade de crescimento do banco", ressaltou a diretora da Fetrafi-RS, Raquel Gil de Oliveira.


O presidente do SindBancários Poa e Região, Luciano Fetzner, destacou a confusão que o novo regulamento de pessoal vem gerando. "Quando falamos de suspensão do Plano, estamos falando na prática da revogação do novo quadro. Temos que eliminar as diferenças que se desdobraram a partir da migração para o novo plano e começar do zero", defendeu. 

Ana Furquim, diretora da Fetrafi-RS, reafirmou na mesa que o movimento sindical quer construir um novo plano junto com o Banrisul, mas não aceita o que foi proposto pelo banco, que "tem causado, inclusive, divisão entre os colegas dentro das agências".


Vale lembrar que, em meados de novembro, o banco prorrogou o prazo para migração por mais 180 dias, devido ao impasse criado com o movimento sindical. Isso porque o novo PCFs foi construído de forma unilateral pela direção do Banrisul, sem a participação dos trabalhadores, e traz uma série de armadilhas nocivas para a carreira dos(as) empregados(as).


Maricélia Pinheiro/Verdeperto Comunicação

5 visualizações0 comentário

Komentáře


bottom of page