top of page
  • Foto do escritorWilFran Canaris

Contraf-CUT cobra respeito a vida dos empregados da Caixa

  1. CEE/ Caixa reitera pedido de ampliação dos protocolos de saúde e segurança para os empregados que moram com pessoas do grupo de risco;

  2. O home office a este grupo já havia sido negociado no início da pandemia, mas foi abrandado;

  3. Contraf-CUT espera que atitude seja revista.

A Comissão Executiva dos Empregados da Caixa (CEE/ Caixa), que assessora a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), reivindica a ampliação dos protocolos de saúde e segurança para proteger efetivamente os empregados e as pessoas que moram com eles da contaminação de Covid-19. No início da pandemia foi negociado o home office para trabalhadores que coabitam com pessoas do grupo de risco. Entretanto, com a pressão e demanda da gestão da Caixa, isso foi acabando. “A realidade pede que isso seja revisto, pois existem situações extremamente críticas e de altíssima vulnerabilidade. A implementação de protocolo considerando pessoas que coabitam com pessoas de grupo de risco garante qualidade da saúde e vida de milhares de colegas e familiares”, afirmou Fabiana Uehara Proscholdt, coordenadora da CEE/ Caixa e secretária da Cultura da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT). “Há relatos de situações de colegas que coabitam com pais idosos e crônicos, com imunodeprimidos, que lutam contra o câncer, por exemplo, e que o isolamento social poderá significar a diferença entre continuar a proteger-se para viver ou morrer. Isso é urgente!”, completou Fabiana, ao explicar que a demanda foi apresentada no fim da tarde de terça-feira (5). “Aguardamos o retorno o quanto antes”, finalizou.

Fonte: Contraf Cut

0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page