top of page
  • medeirossilvia

Contraf-CUT pede adiamento do concurso da Caixa


Objetivo é não prejudicar moradores do Rio Grande do Sul, que vivem em situação de calamidade pública devido às inundações no estado, que já duram mais de 10 dias

A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) enviou, nesta quarta-feira (8), um ofício à Caixa Econômica Federal solicitando o adiamento da prova do concurso da Caixa, para não prejudicar os moradores do Rio Grande do Sul, que estão impossibilitados de continuar sua preparação para a prova em decorrência das inundações que atingem grande parte dos municípios gaúchos.No texto, a Contraf-CUT observa que a Caixa, sensível à situação enfrentada pelo povo gaúcho, já implementou diversas medidas emergenciais para auxiliar as empregadas e empregados e toda população do estado e pede “que o banco se mostre, mais uma vez, sensível à situação dos moradores do Rio Grande do Sul, que estão impossibilitados de continuar sua preparação para esta prova de grande concorrência, e adie o certame.” A prova do concurso da Caixa está marcada para o dia 26 de maio.Há mais de 10 dias, grande parte das cidades do Rio Grande do Sul está inundada em decorrência das fortes chuvas no estado e da falta de políticas públicas que impedissem as enchentes. “E a previsão é a de que continuará chovendo nos próximos dias. Isso traz grandes prejuízos aos candidatos, que não têm como dar continuidade aos estudos necessários para fazer a prova”, observou a coordenadora da Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa, Fabiana Uehara Proscholdt. “Pelo mesmo motivo, o governo federal já adiou a prova do Concurso Nacional Unificado. Por coerência, o recomendado é adiar também a prova do concurso da Caixa”, completou.

Números da tragédia

Dos 497 municípios gaúchos, 388 foram afetados pelas fortes chuvas na região. É uma tragédia que já afetou quase 1,5 milhão de pessoas, deixou 362 feridos e causou 90 mortes, sem contar os 131 desaparecidos. De acordo com a Defesa Civil do estado, 48.297 desabrigados estão instalados em alojamentos cedidos pelo poder público e 156.056 pessoas estão desalojadas.As 2.338 escolas da rede estadual estão com as aulas suspensas, afetando 273 mil alunos. Tudo isso, às vésperas do concurso pelo qual a Caixa vai contratar mais de 4.000 novos empregados, com quase 1,6 milhão de inscritos.

0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page