top of page

Dirigentes e Delegados Sindicais debatem possibilidade de Campanha ocorrer durante a pandemia

Nesta quarta-feira, 03, os delegados sindicais da base do Sintrafi Floripa estiveram reunidos com a direção da entidade em reunião virtual debatendo os efeitos da pandemia na categoria e a proximidade da Campanha Nacional dos Bancários 2020.

Os delegados expuseram como estão vendo o ambiente no interior das agências, debatendo as expectativas em relação a Campanha Nacional que poderá acontecer durante a pandemia e avaliando o cenário político e econômico em que as negociações poderão acontecer. Além disso, a conversa lembrou que a convenção coletiva de trabalho dos bancários e bancárias, negociada para dois anos, vence em 31 de agosto de 2020, e, com o fim da ultratividade dos acordos e convenções coletivas, cria mais um elemento desafiador para os bancários, mesmo com a previsão da MP 936 de garantir a ultratividade durante a pandemia (MP que foi aprovada na Câmara e seguiu para apreciação no Senado) não houve avanço nas conversas entre Comando Nacional e Fenaban sobre o tema.

A economista do Dieese, Vivian Machado participou do encontro e apresentou dados do balanço do primeiro trimestre de 2020 dos cinco maiores bancos do país.

Durante a reunião, Luiz Toniolo, funcionário do BB e dirigente do Sintrafi, relatou das dificuldades enfrentadas com a direção do banco, que tem se recusado a negociar com os bancários, impondo de forma unilateral a antecipação de férias para parte dos bancários, enquanto possibilita o teletrabalho para outros sem definir claramente os critérios.

Já o dirigente Eduardo, empregado da CEF, relatou as preocupações dos colegas diante das alterações promovidas pelo banco nos protocolos de saúde e das pressões indevidas de gestores para o retorno dos empregados ao atendimento presencial. Também ressaltou da importância da emissão de CAT nos casos de adoecimento pelo novo coronavírus.

A assessora jurídica do Sindicato, Dra Susan Zilli, participou esclarecendo dúvidas sobre as diversas MP’s editadas pelo governo e seus impactos imediatos e futuros nas relações de trabalho.

Ao final, o dirigente Marco Silvano, membro do Comando Nacional, informou dos debates e da organização da Campanha Nacional deste ano e dos desafios para preservar a CCT em meio a pandemia. Complementou que na próxima semana o Comando deverá se reunir para definir e apresentar aos bancos proposta de calendário de negociações, cujo centro deve ser a preservação dos direitos, dos empregos e da saúde da categoria.

Sintrafi

1 visualização0 comentário

Yorumlar


bottom of page