top of page
  • Silvia Medeiros

Juntos, três principais bancos privados lucram mais de R$ 30 bilhões

Apesar dos ganhos astronômicos, as três instituições fecharam agências e postos de atendimento

Os três principais bancos privados do Brasil obtiveram, juntos, um lucro líquido recorrente de R$ 30,449 bilhões, no primeiro semestre deste ano. Esse lucro é calculado desconsiderando eventos extraordinários, como resultado com alienações de ativos, provisão para risco de crédito e receitas com dividendos e Juros Sobre Capital Próprio (JCP).

O destaque é para o Itaú, com R$ 17,2 bilhões, alta de 14,2% em relação ao mesmo período de 2022.


O Bradesco alcançou R$ 8,8 bilhões, queda de 36,5% em relação ao mesmo período de 2022. Na comparação trimestral, porém, o lucro desse banco teve crescimento de 5,6%, já que o lucro líquido recorrente no segundo trimestre foi de R$ 4,52 bilhões, frente a R$ 4,28 bilhões do período anterior.


Já o Santander apresentou R$ 4,45 bilhões, o que significa queda de 45% em relação ao mesmo período de 2022. Por outro lado, o banco apresentou crescimento de 7,9% no segundo trimestre de 2023, período em que obteve lucro líquido recorrente de R$ 2,3 bilhões.


Agências e empregos

Ao final de junho de 2023, a holding Itaú Unibanco contava com 88.078 empregados, com abertura de 375 postos de trabalho em doze meses. No entanto, no segundo trimestre, houve redução de 1.419 vagas. De acordo com o relatório do banco, essa diminuição se deve à reestruturação das áreas de TI e de atendimento e à redução de agências físicas. Em doze meses, foram fechadas 152 agências físicas no Brasil e abertas 78 agências digitais, totalizando 2.639 agências físicas e 427 agências digitais ao final de junho de 2023. Mesmo com o lucro líquido de expressivos R$ 8,8 bilhões, o Bradesco encerrou o primeiro semestre com 85.284 empregados, número que representa o fechamento de 2.845 postos de trabalho em doze meses, 928 no trimestre. Em relação à estrutura física, em doze meses foram fechadas 139 agências, 316 Postos de Atendimento Bancário (PABs) e 245 unidades de negócios. No período de um ano, a holding Santander fechou, no Brasil, 145 unidades de atendimento, sendo 102 agências e 43 PABs. Nos doze meses, concluídos em junho, foram criados 3.122 postos de trabalho. Por outro lado, a base de clientes, em junho de 2023 totalizou 63,3, aumento de 7,2 milhões em relação ao mesmo mês de 2022. O balanço mostra que as unidades brasileiras são responsáveis por 15,7% do lucro global do Santander, que foi de € 5,241 bilhões – alta de 7,1% em doze meses. Recentemente, o banco espanhol foi condenado na 11ª Vara do Trabalho de São Paulo por uma manobra relacionada à terceirização. Apesar de continuar atuando com as mesmas atividades e no mesmo espaço físico, o trabalhador, que havia sido contratado pelo Santander em setembro de 2018, em janeiro de 2022 foi transferido para a SX Tools.

4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page