top of page
  • medeirossilvia

Santander transfere gerentes Van Gogh para Superlinha


Mudança é temporária e visa suprir ausência dos funcionários impossibilitados de trabalhar por conta dos temporais no Rio Grande do Sul

O Santander anunciou uma medida emergencial para suprir a ausência de funcionários devido aos temporais que atingiram 345 municípios gaúchos desde a semana passada, afetando a operação da Superlinha, a central de atendimento do banco. A partir desta segunda-feira (6), gerentes do segmento Van Gogh do Rio de Janeiro e de São Paulo serão temporariamente direcionados para atuar na plataforma de atendimento, após receberem treinamento.A iniciativa visa garantir a continuidade dos serviços essenciais aos clientes, mesmo diante dos desafios impostos pelos eventos climáticos no Rio Grande do Sul. No entanto, a medida não está isenta de preocupações por parte dos representantes dos trabalhadores.“Exigimos do banco transparência e acesso a todos esses trabalhadores, conforme garantido no ACT Santander. Vamos monitorar de perto para garantir que essa ação seja estritamente emergencial e que nenhum trabalhador seja transferido permanentemente para a empresa do conglomerado responsável pelos atendimentos”, destacou Wanessa Queiroz, coordenadora da Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander.

Trabalhadores gaúchos

Para os trabalhadores no Rio Grande do Sul, a orientação é de que o funcionário que tiver qualquer dificuldade para sair de casa ou para chegar no seu local de trabalho, fique tranquilo. O banco está levantando as particularidades e restrições de cada funcionário e desde sexta atuando para apoiar bancários e familiares que foram impactados pelas chuvas. Está sendo avaliado cada caso como prioridade a pessoa e seu bem-estar.

“O colega que tenha notebook e condições de trabalhar de casa, deverá ficar em casa. As agências de bairros que foram afetados pelas enchentes, desligamento de luz pela distribuidora por segurança não irão abrir”, frisa o diretor do SindBancários Luiz Cassemiro. “O banco tem a Fundação Santander e agora criou um fundo de ajuda humanitária que tem um projeto igual ao do SindBancários, a cada um real doado pelos colegas o banco doará mais um e estará dando toda assistência necessária para os colegas afetados pela triste situação. Este é mais um momento em que a prioridade é cuidar e preservar a saúde física e mental dos colegas. Qualquer dificuldade que souberem de algum colega do Santander podem me acionar que entramos para ajudar”, finalizou Cassemiro.

5 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page